Justiça reconhece violência obstétrica e condena Estado a indenizar família em R$ 50 mil a título de danos morais.

“Tendo em vista a adoção de procedimento não-recomendado, ou contraindicado, e embora não prescrito, que causou sofrimento à parturiente, fica estabelecida a responsabilidade”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *